Menu

LAVRADOR JOSIMAR LIMA DA SILVA, 39 anos

Nenhum Comentario
Trabalhador rural é morto a tiros, denuncia Pastoral da Terra

Em nota divulgada pela Comissão Pastoral da Terra de Mato Grosso (CPT), foi informado que o trabalhador rural Josimar Lima Silva, 39, foi morto com pelo menos 7 tiros em Novo Mundo. O corpo foi encontrado próximo a uma propriedade onde o mesmo estava acampado. A Polícia Civil passa a investigar o caso.

Conforme a comissão, a vítima integrava um grupo que há mais de quatro meses acampam dentro da fazenda. Segundo a entidade, a área está dentro da Gleba Nhandu e que, de acordo com a Advocacia Geral da União (AGU), é área do Governo federal. A área é de mais de 211 mil hectares, dois quais seis mil estão sendo reivindicadas pelas 80 famílias que compõe o acampamento.

Também é apontado pela Comissão, na mesma publicação, que outras 80 famílias estão desde segunda-feira (15) em uma fazenda, também na Gleba Nhandu. O grupo, que há mais de três anos aguarda a beira da estrada para ser assentado, está temendo represálias.

Fonte:  Notão Notícias

NOTA DA COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

A Comissão Pastoral da Terra, CPT – MT quer comunicar sobre as gravíssimas situações que estão ocorrendo atualmente, mas que se arrastam há vários anos, na Gleba Nhandu, município de Novo Mundo.

Fonte:  Notão Notícias

Primeiramente, o assassinato na manhã desta terça feira, 16 de abril, do trabalhador rural, Josimar Lima Silva, de 39 anos. Ele pertencia a um grupo do acampamento Belo Horizonte, que há mais de 4 meses acampam dentro da Fazenda Novo Horizonte, do pretenso dono Sebastião Rico e o seu genro Ricardo.

O corpo foi encontrado, com 7 tiros, próximo à sede da fazenda, que está dentro da Gleba Nhandu e que, de acordo com a AGU, é área da União. São mais de 211 mil hectares (toda a Gleba) e 80 famílias desse acampamento reivindicam 6 mil hectares. Há dois meses eles tiveram dois barracos queimados.

Apelamos por medidas urgentes, uma vez que essa tensão já é fato antigo e esta morte, de certa forma, já era anunciada.

Em ANEXO, cópias do Boletim de Ocorrência, fotografias da vítima e uma carta de uma liderança expondo a gravidade da situação.

Comunicamos também outra ocupação, na fazenda Araúna, município de Novo Mundo, também Gleba Nhandu. Outras 80 famílias, que há mais de 3 anos esperam pela solução a partir dos órgãos responsáveis, MDA, INCRA, AGU, ocuparam a fazenda nesta segunda, 15 de abril. O gerente, Ismael, já esteve lá para conversar com os acampados e as famílias temem represália. ·.

No dia 10 de junho de 2012, a CPT MT encaminhou há vários órgãos uma Carta Denúncia, em ANEXO, sobre as tensão e gravidade na região e no Acampamento União Cinco Estrelas, com histórico de mortes e desaparecimentos. Várias ameaças são feitas para intimidar e expulsar o pessoal da área, que como afirmado acima e de acordo com a AGU, são terras da União. Uma das lideranças, senhor Teobaldo Francisco de Almeida vem sofrendo represálias e fez um Boletim de ocorrência no dia 15 de abril de 2012

.

Dessa forma, alertamos as autoridades para que tomem, URGENTEMENTE, as devidas providências porque a tensão é grande na região, segundo informação das lideranças locais. Presencia-se uma ação articulada dos fazendeiros contra as famílias e tememos por outras atrocidades.

Comissão Pastoral da Terra, CPT – MT

Bete
Campanha de Prevenção e Combate ao Trabalho Escravo
Comissão Pastoral da Terra – CPT MT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *