Menu

ONU: cobra Direitos Humanos no Brasil

Nenhum Comentario
Os Oprimidos - Portinari

Os Oprimidos - Portinari

Veja documento na íntegra, de avaliação internacional. Os níveis de violação dos direitos Humanos continuam precários, sobretudo no que tange à violência de Estado, sob a forma da violência policial militar. É fundamental uma revisão no histórico problema de tornar a política uma estrutura militar. Lembro pessoalmente quando escrevi em 1986 um documento exatamente enunciando como grande conquista aquela de superar a estrutura militar da polícia. Esta seria apenas uma das dimensões a ser exatamente aplicadas no país. Lembro que durante o tempo de Erasmo Dias, quando na Secretaria de Segurança de São Paulo, as medidas de segurança extrema, como um policial em cada quadra do centro da cidade de São Paulo aumentou enormemente a violência. Às vésperas da COPA o nível de operacionalidade do governo do Estado, tem aumentado significativamente os índices de acidentes, de mortes no trânsito, e de uma cultura da pressa, correria que gera um agravante na contramão das propagandas do mesmo governo. O aumento do efetivo e dos dispositivos de segurança tem consolidado a insegurança. Quebra-se dimensões essenciais das humanidades e da convivência com dispositivos de extrema violência, gerando uma psicose na população e em todos nós. O mais criminoso dos anúncios diz que “Cuiabá não pode parar!”

O que significa exatamente isso? Que qualquer sacrifício vale para construir pesadelos, extorções, destroços, genocídios e sacrifício ambiental?

Veja na íntegra o Documento da ONU

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *